Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Início / Paises / Paris Vegana? Veja dicas de como se virar na cidade

Paris Vegana? Veja dicas de como se virar na cidade

FranceParis é uma cidade conhecida pelas luzes e romantismo, mas quase ninguém conhece sua outra face: uma cidade preocupada com políticas ambientais e repleta de estabelecimentos orgânicos e alguns veganos.

img_mochileiros_veganos_france (18 of 42)

Nós resolvemos conhecer esta outra Paris e por que não, também os principais monumentos e locais clássicos da cidade. Veja nossas aventuras abaixo e algumas dicas de como se alimentar e frequentar os locais veganos mais legais da cidade, tudo com baixo custo.

Primeiro dia em Paris

img_mochileiros_veganos_france (42 of 42)

De Londres, chegamos a Paris às 10h00 da manhã pela estação de ônibus Porte Maillot com a companhia Megabus e fomos em direção ao hostel Arty Paris de metrô. Pedimos para deixar as mochilas com eles, pois o horário do check-in seria somente às 15h30. Para aproveitar o dia, nós logo corremos para o supermercado mais próximo do hostel (pequeno Carrefour) e compramos alguns produtos para comer durante o caminho:

 – dois chocolates sem leite meio-amargo (muito comum por toda a Europa)

– frutas e castanhas

 

Partindo, compramos um bilhete “Paris visite” para dois dias (veja dica abaixo) e fomos visitar algumas atrações:

 

Rue de Rivoli

img_mochileiros_veganos_france rivoli

Louvre (parte externa)

img_mochileiros_veganos_france (2 of 42) img_mochileiros_veganos_france (3 of 42)img_mochileiros_veganos_france (40 of 42)

Jardins du Louvre

img_mochileiros_veganos_fjardinimg_mochileiros_veganos_france (1 of 5)img_mochileiros_veganos_france jardin louvre

Place de la Concorde

img_mochileiros_veganos_france (4 of 42)

Madeleine

img_mochileiros_veganos_france madaleine

Champs Elysées (andamos tudo até o arco)

img_mochileiros_veganos_france (5 of 42) img_mochileiros_veganos_france (6 of 42)img_mochileiros_veganos_france (7 of 42)

Arc du Triomphe
img_mochileiros_veganos_france (8 of 42)

Pegamos o metrô novamente e fomos para a Bastille, almoçar em um restaurante crudívoro do local, mas chegando lá…

O que pode acontecer com todo vegano é que você tem tudo planejado para ir a um restaurante e chegando lá, descobre que o lugar faliu ou que virou uma churrascaria. Na realidade, o que aconteceu com a gente, é que estávamos famintos e o lugar só vendia literalmente salada por um preço exorbitante. Para variar, nós perguntamos ao rapaz se ele conhecia outros locais veganos para indicar e ele teve a cara de pau e o mau-humor parisiense de dizer que não existiam lugares deste tipo em Paris e que ele desconhecia o termo végétalien. De fato, végétalien, em francês, quer dizer vegetariano estrito e também existe o termo vegan / vegane (feminino). Estes termos são bem conhecidos por lá, então se alguém te dizer que não existe, a pessoa está te enrolando.

Saímos de lá irritados, mas virando uma esquina, tivemos a sorte de encontrar uma loja de produtos naturais com muitas variedades veganas. Mais tarde, nós descobrimos que lojas orgânicas e naturais são super comuns em Paris e fizemos a festa.

 

O que compramos

Filé de tofu para os dois primeiros dias, almoço e janta (8 unidades)

Patê de tofu com manjericão (2 unidades) para os lanches

Cream cheese vegano para os lanches

Pacote de frios defumados veganos para o terceiro e quarto dia

Chocolate vegano para experimentar

Pão para o almoço

Um pacote mini de salada pré-lavada

 

Preço médio de cada unidade: 2,50 euros

 

Loja: Naturalia

Endereço: 59, Rue Saint-Antoinne, metrô Bastille

Dica: estas lojas existem aos montes em diversos pólos de Paris

Dica: os pães, a salada e os tomates dos outro dias, nós compramos no mini Carrefour próximo ao hostel porque era mais barato.

Depois de almoçar, nós fomos a Notre Dame e andamos pelo Seine e fomos ao bairro Saint-Michel. De todos, este é meu bairro preferido de Paris, pois é super intelectual, com muitas livrarias, cinemas alternativos (inclusive um anarquista) e malucos de todo tipo. Nós não ficamos muito tempo lá, pois voltaríamos no dia seguinte e fomos conhecer a Sorbonne.

Sorbonne

img_mochileiros_veganos_france (12 of 42)

Depois, nós voltamos e andando pelo Saint-Michel, nos deparamos com o Maoz.

Jantar no Maoz

img_mochileiros_veganos_france (11 of 42) img_mochileiros_veganos_france (24 of 42)

O Maoz é uma rede lacto-ovo-vegetariana que vende wraps com falafel por baixo custo. Existe por toda a Europa e resolvemos conhecer. Você compra um wrap com falafel e depois coloca outros ingredientes na quantidade que quiser. Eles também vendem batata frita.

 

Segundo dia

No segundo dia, nós comemos frutas e castanhas no café da manhã, montamos nossos lanches de almoço e fomos visitar:

 

Catedral Sacre Coeur

img_mochileiros_veganos_france (13 of 42) img_mochileiros_veganos_france (14 of 42)

Torre Eiffel

img_mochileiros_veganos_france (19 of 42) img_mochileiros_veganos_france (17 of 42)

Ópera

img_mochileiros_veganos_france (15 of 42)

Galerie Lafayettes (meio chato para dizer a verdade)

img_mochileiros_veganos_france (16 of 42)

Andamos pelas margens do Sena

img_mochileiros_veganos_france (20 of 42)

Notre Dame

img_mochileiros_veganos_france (10 of 42)

Bairro Saint-Michel

 img_mochileiros_veganos_france (9 of 42)

Fomos visitar um dos mais conhecidos restaurantes de Paris, o “Gentle Gourmet Café”, e pedimos uma sobremesa deliciosa de chocolate. De fato, o lugar é caro, mas o mousse de chocolate com calda de framboesa estava delicioso e vale a pena para quem gosta de culinária.

Gentle Gourmet Café

img_mochileiros_veganos_france (25 of 42) img_mochileiros_veganos_france (27 of 42) img_mochileiros_veganos_france (28 of 42)

Endereço: 24, Boulevard de la Bastille, 75012

Estação de Metrô : Porte de Vanves

 

Terceiro dia

Neste dia, nós fomos a Versailles e ficamos quase o dia inteiro lá. Compramos um bilhete de trem separado para a zona 5 e gastamos uma grana com o ingresso do palácio, mas vale muito a pena. Infelizmente, as fontes do parque estavam desativadas e o parque bem mal cuidado, mas acho que foi um pouco de azar. Tem gente que vai e acha os jardins espetaculares. Vai de sorte! Mais à tarde, nós fomos conhecer o palácio de Saint-Germain en Laye, mas estava chovendo. A gente estava exausto e não deu para ficar mais. Voltamos para o hostel.

Versailles

img_mochileiros_veganos_france (29 of 42) img_mochileiros_veganos_france (30 of 42) img_mochileiros_veganos_france (31 of 42) img_mochileiros_veganos_france (32 of 42) img_mochileiros_veganos_france (33 of 42) img_mochileiros_veganos_france (34 of 42)

Saint-Germain en Laye

img_mochileiros_veganos_france (35 of 42)

Quarto dia

Era hora de partir do hostel e deixamos as mochilas com o pessoal. Nosso ônibus só saía às 22h00 e então nós tínhamos tempo de sobra para conhecer mais lugares. Neste dia nós visitamos a pé:

Musée Rodin

img_mochileiros_veganos_france (36 of 42)

Assemblée Nationale

img_mochileiros_veganos_france (22 of 42)

Invalides

img_mochileiros_veganos_invalidezimg_mochileiros_veganos_france (3 of 5)img_mochileiros_veganos_france (2 of 5)

Pont Alexandre III

img_mochileiros_veganos_francealexandreimg_mochileiros_veganos_france pont 

Centre Pompidou

img_mochileiros_veganos_france (39 of 42)

Andamos mais pelo Saint-Michel

 

Partimos para a estação Défense e conhecemos a parte moderna de Paris

 img_mochileiros_veganos_france (38 of 42) img_mochileiros_veganos_france (37 of 42)

Voltamos e era hora de voltar para o hostel, pegar as malas e o ônibus.

img_mochileiros_veganos_france checkout

DICAS

Como economizar em Paris

  • Se você está viajando pela Europa, a forma mais barata de viajar é de ônibus. Nós resolvemos optar por este meio de transporte, porém, atenção! Os ônibus são desconfortáveis e geralmente não têm acento marcado e se você for no inverno, você vai passar muito frio, especialmente se for atravessar o Canal da Mancha na balsa. Se o tempo e o desconforto forem descontados no preço, ir de ônibus sai até mais caro, pois você vai chegar exausto no destino e quase não curtir nada. Nós aprendemos esta lição e desistimos do ônibus
  • Ao invés de ir a restaurantes todo dia ou comprar lanches, faça você mesmo! Nós fomos a uma loja de produtos naturais na Bastille (Naturalia) e compramos comida para os quatro dias que ficamos. Assim, nós economizamos muito com alimentos e GO vegan!
  • Leve garrafinhas de água e encha no hostel. A água de torneira na Europa é potável, mas se desconfiar, compre garrafinhas com filtro e economize em água.
  • Fique em um hostel central e economize em transporte. Por falta de experiência, nós pegamos um hostel barato, achando que íamos economizar, porém ele era bem descentralizado e na periferia de Paris e, no final, tivemos que gastar uma nota com transporte para irmos nas atrações e ainda voltar cedo, pois o hostel era longe da estação de metrô e tínhamos que andar muito em um lugar que não parecia muito seguro.
  • Mas se for usar transporte…prefira comprar o bilhete Paris Visite. Este bilhete dá o direito de usar o metrô por até um, dois, três ou cinco dias por quantas vezes se quiser. Planeje sua viagem com ele, se for usar muito metrô, mas se for ficar só no centro de Paris, compre somente zona 1, 2 e 3 e se quiser conhecer Versailles ou ir ao aeroporto Charles de Gaulle ou cidades próximas, compre um separado unitário para a zona 5, que sai mais em conta.
  • Outra dica de transporte é pegar as bicicletas que ficam por Paris. Para tal, é preciso ter um cartão de crédito.

Paris vegana e ecológica?

Paris é uma cidade com uma grande infra-estrutura para transporte público. Se você não quiser pegar o metrô, você pode alugar bicicletas ou carros elétricos pela cidade e para cortar o avião, vá de TGV (o trem rápido da França) para outras cidades. Além do transporte, Paris possui uma série de lojas e mercados totalmente orgânicos (muitos com produtos veganos). A França é um país que apóia produtos orgânicos e não deixa entrar transgênicos em seu país. Apesar disso, Paris não é uma cidade cheia de restaurantes veganos e neste ponto, muitas cidades brasileiras, como São Paulo, dão de dez em matéria de veganismo.

Veja também

img_capa_rango_vegan

Salvador é vegan! Veja como se virar em Salvador, comendo pizza vegana, doces, feijoada e mais delícias

Salvador é tudo de bom! Tem Pelourinho, Baía de todos os Santos, Igreja do Bonfim …